segunda-feira

Minha Vida Sem Mim

























Exibido em: 21/09/09
Cometários:
Lindo filme para se ver por qualquer idade. Contado como uma poesia e ao mesmo tempo te faz pensar, analisar a atitude da personagem Ann. O que mais importa é sempre amar aos seus, ninguém sabe o dia de amanhã. Amo esse filme.


ficha técnica:
título original:Mi Vida Sin Mi
gênero:Drama
duração:01 hs 46 min
ano de lançamento:2003
site oficial:http://www.sonyclassics.com/mylifewithoutme/
estúdio:El Deseo S.A. / My Life Productions Inc. Milestone Productions Inc. / SLU
distribuidora:Sony Pictures Classics / Warner Brothers / Imagem Filmes
direção: Isabel Coixet
roteiro:Isabel Coixet, baseado em livro de Nancy Kincaid
produção:Esther García e Gordon McLennan
música:Alfonso Vilallonga
fotografia:Jean-Claude Larrieu
direção de arte:Shelley Bottom
figurino:Katia Stano
edição:Lisa Robison


elenco:
Sarah Polley (Ann)
Scott Speedman (Don)
Deborah Harry (Mãe de Ann)
Mark Ruffalo (Lee)
Leonor Watling (Ann)
Amanda Plummer (Laurie)
Julian Richings (Dr. Thompson)
Maria de Medeiros (Cabeleireira)
Jessica Amlee (Penny)
Kenya Jo Kennedy (Patsy)
Alfred Molina (Pai de Ann)
Sonja Bennett (Sarah)

sinopse
Tendo apenas 23 anos, Ann (Sarah Polley) é mãe de duas garotinhas, Penny (Jessica Amlee) e Patsy (Kenya Jo Kennedy), e é casada com Don (Scott Speedman), que constrói piscinas. Ela trabalha todas as noites na limpeza de uma universidade, onde nunca terá condições de estudar, e mora com sua família em um trailer, que fica no quintal da casa da sua mãe (Deborah Harry). Ann mantém uma distância obrigatória do pai, pois ele há dez anos está na prisão. Após passar mal, Ann descobre que tem câncer nos ovários. A doença alcançou o estômago e logo estará chegando no fígado, assim ela terá no máximo três meses de vida. Sem contar a ninguém seu problema e dizendo que está com anemia, Ann faz uma lista de tudo que sempre quis realizar, mas nunca teve tempo ou oportunidade. Ela começa uma trajetória em busca de seus sonhos, desejos e fantasias, mas imaginando como será a vida sem ela.





Nenhum comentário: