quarta-feira

FELIZ NATAL CINE E FELIZ ANO NOVO (2007)















Que neste natal cada ser humano procure doar um pouco de si. Não somente em coisas materiais, mas principalmente em pequenos gestos para com o próximo. Que este natal encha os nossos corações de amor e paz Feliz Natal e um Próspero Ano Novo. Que neste NOVO ANO sejamos capazes de diferenciar as coisas boas das ruins para que possamos esta sempre juntos as novas mudanças, estando sempre disposto para aprender ALGO NOVO de NOVO e de NOVO... ``FELIZ 2007``. Que Deus, em sua infinita bondade, abençoe e encha de paz nossos corações da noite de Natal. Boas Festas.
Até Janeiro dia 13 na minha casa.

segunda-feira

Carros (Ricardo)













Exibido em 16/12/06
NOTA:9,7

Comentários:
Uma animação muito divertida e para quem assiste corridas nos programas de esportes vai se supreender com visual das pistas e de todo resto, muito bem feitas as paisegens que deixam qualquer um de boca aberta. Bom para as crianças mas com certeza qualquer adulto vai adorar essa animação da Pixar com a Disney. Quem chama a atenção é um carrinho velho de reboque com seu jeito caipira. Recomendo para se dar boas risadas e ver com amigos.
(Cathy Heartcliff)

Elenco (Vozes):
Owen Wilson (Relâmpago McQueen)Marcelo Garcia (Relâmpago McQueen - versão brasileira)
George Carlin (Filmore)Cláudio Galvan (Filmore - versão brasileira)
Bob Costas (Bob Cutlass)
Paul Dooley (Sargento)Luiz Carlos Persy (Sargento - versão brasileira)
Katherine Helmond (Lizzie)
Bonnie Hunt (Sally Carrera)Priscila Fantin (Sally Carrera - versão brasileira)
Michael Keaton (Chick Hicks)Samir Murad (Chick Hicks - versão brasileira)
Jenifer Lewis (Flo)Carla Pompílio (Flo - versão brasileira)
Ray Magliozzi (Clunk)Tom Magliozzi (Clink)
Cheech Marin (Ramon)Manolo Rey (Ramon - versão brasileira)
Paul Newman (Doc Hudson)Daniel Filho (Doc Hudson - versão brasileira)
Guido Quaroni (Guido)
John Ratzenberger (Mack)Renato Rosenberg (Mack - versão brasileira)
Tony Shalhoub (Luigi)Garcia Jr. (Luigi - versão brasileira)
Guido Quaroni (Guido)
Michael Wallis (Xerife)Jomeri Pozzoli (Xerife - versão brasileira)
Darrell Waltrip (Darrell Waltrip)
Larry the Cable Guy (Mate)Mário Jorge (Mate - versão brasileira)
Richard Petty (Rei)Márcio Simões - versão brasileira)
Lynda Petty (Sra. Rei)
Richard Kind (Van)
Edie McClurg (Minny)
Michael Schumacher (Michael Schumacher Ferrari)
Jay Leno (Jay Limo)
Mario Andretti (Mario Andretti)

Sinopse:
Relâmpago McQueen (Owen Wilson) é um carro de corridas ambicioso, que já em sua 1ª temporada na Copa Pistão torna-se um astro. Ele sonha em se tornar o 1º estreante a vencer o campeonato, o que possibilitaria que assinasse um patrocínio com a cobiçada Dinoco. A fama faz com que Relâmpago acredite que não precisa da ajuda de ninguém, sendo uma "equipe de um carro só". Esta arrogância lhe custa caro na última corrida da temporada, fazendo com que seus dois pneus traseiros estourem na última volta da corrida. O problema permite que seus dois principais adversários, o ídolo Rei (Richard Petty) e o traiçoeiro Chicks (Michael Keaton), cruzem a linha de chegada juntamente com ele, o que faz com que uma corrida de desempate seja agendada na California. Relâmpago é então levado para o local de corrida por Mack (John Ratzenberger), um caminhão que faz parte de sua equipe. Ele quer chegar ao local antes de seus competidores e, por causa disto, insiste que Mack viage sem interrupções. Mack termina dormindo em pleno trânsito, o que faz com que a caçamba se abra e Relâmpago, que também estava dormindo, seja largado em plena estrada. Ao acordar Relâmpago tenta encontrar Mack a todo custo, mas não tem sucesso. Em seu desespero ele chega à pequena Radiator Springs, uma cidade do interior que tem pouquíssimo movimento e que jamais ouviu falar de Relâmpago ou até mesmo da Copa Pistão. Porém, por ter destruído a principal rua da cidade, Relâmpago é condenado a reasfaltá-la. Obrigado a permanecer na cidade contra a sua vontade, aos poucos ele conhece os habitantes locais e começa a se afeiçoar por eles.


terça-feira

A Dama e o Vagabundo (Leidiane)


















Exibido em 02/12/06
NOTA:9,3

Comentários:
Quem hoje em dia vê a Disney fazendo boas produções mas sem nenhum conteúdo, sente saudades, e com toda razão, dos grandes clássicos e entre eles um dos mais notáveis é A Dama e o Vagabundo .

A fórmula do filme é simples: uma cachorrinha, que nasceu em berço de ouro, começa a perder o seu lugar em sua casa, então ela foge e encontra um cachorro de rua, os dois se apaixonam como já era previsto. Mas o que é melhor, a Disney não trabalha em cima do clichê romance de diferentes classes sociais aposta em algo mais simples e mais original, a cachorrinha aprendendo a enfrentar os seus problemas.

Com personagens muito bem construidos, um roteiro agradável e belíssimas cenas tornam A Dama e o Vagabundo o sucesso que foi de lá saiu um dos melhores beijos da história do cinema acho que nem preciso comentar qual é.

Um verdadeiro clássico da Disney onde a ingenuidade do filme e um rico roteiro falam mais alto do que qualquer coisa.
(Chuck Norris)

Diretor(es): HAMILTON LUSKE
Roteirista: WARD GREENE / ERDMAN PENNER

Sinopse:

O filme começa em um bairro de alta classe numa noite gelada de Natal, onde Jim Querido presenteia sua esposa com uma pequena cocker spaniel embrulhada em uma caixa de chapéu. Batizada de Lady, a cachorrinha logo encontra um lugar no coração de seus donos, lugar que ela achava que nunca poderia ser substituído. Alguns meses depois ela começa a notar uma mudança no comportamento de seus donos, sendo que antes eles sempre tinham tempo para passar com ela, e agora mal notavam sua presença. Joca e Caco, seus amigos caninos da vizinhança, explicam que logo seus donos estarão esperando a chegada da cegonha.
Em um lado menos favorecido da cidade encontramos Vagabundo, um cachorro de rua que acha que vive a vida perfeita de liberdade, sem coleira e sem donos. Ao passar casualmente pela casa de Lady, ele encontra a cadelinha relatando seu caso, e não perde tempo em explicar o quanto um bebê atrapalha a vida do cão. Após uma série de incidentes que incluem uma tia malvada, dois gatos siameses, uma focinheira e uma fuga desesperada, Lady e Vagabundo voltam a se encontrar, mas a medida que passam o tempo juntos uma certa relação tem início entre eles.
















Curiosidades:
  • Em versões iniciais do roteiro, Vagabundo teve diversos nomes diferentes: Homer, Rags e Bozo.
  • Um script de 1940 introduzia os Gatos Siameses. Após algum tempo nomeados Si e Am, na época eles eram conhecidos como Nip e Tuck.
  • O visual do Vagabundo foi inspirado em uma cadela vira-latas que os artistas da Disney salvaram da carrocinha.
  • Segundo diz a lenda, a cena de abertura do filme, em que Jim Querido presenteia Lady embrulhada numa caixa de chapéu para sua mulher, foi inspirada num acontecimento real na vida de Walt Disney. Após esquecer de um jantar com sua esposa, ele a surpreendeu com um filhote numa caixa de chapéu e foi imediatamente perdoado.
  • Se atualizarmos os valores de acordo com a inflação, atualmente o filme ocupa a 65a posição na lista dos 100 filmes mais lucrativos de todos os tempos, com o montante de $365.703.300 milhões de dólares.

quarta-feira

Cine no Natal


















Está chegando a reta final do Cine esse ano, agora só ano que vem. Vamos fazer uma confratenização 16/12 e tirar uns dias de férias. Mas voltaremos em Janeiro, fazendo aniver de 2 anos, que massa!!! Depois comento como vai ser a comemoração, mas estou postando para comentar que fizemos um sorteio do amigo secreto com tema de Cinema e quero registrar tudo. Ano que vem pretendo mudar a cara do Blog e fazer as camisetas, além de aumenta os participantes. Esse ano, fazendo um balanço. Sairam uns integrantes, mas foi melhor assim. Afinal eles não estavam se adapitando a o ritmo do Cine e se eles tomaram essa decisão, quem sou eu para contestar?! Bom, voltando ao que interessa... Vamos nos confratenizar e espero de verdade que as pessoas se divitam e curtam seus presentes e o filme do sorteado. :D
Ainda vou postar sobre o natal mais perto. Então deixo um abraço e fico torcendo para que tudo der certo para o Cine ano que vem.

terça-feira

A Hora do Acerto (Nestor)



















Exibido em 18/11/06
NOTA:9,1
Comentários:
A Hora do Acerto é o melhor filme de Jackie Chan que eu assisto em muitos anos. Claro que não se compara aos Police Story originais, muito menos a filmes como Drunken Máster 1 e 2, mas é muito melhor que a maioria dos filmes atuais dele.
A história, embora não perfeita, é mais do que adequada e é perfeita para Chan. Ele pode não ser o melhor ator do mundo mas seu desempenho está mais do que adequado. Embora a comédia de ação seja o que Jackie faz melhor, essa fórmula está começando a cansar agora. Apesar de pouco da ação ser original (a cena em cima do ônibus talvez) está muito melhor neste filme do que algumas de suas películas americanas recentes.
É um filme em que dá pra gente lembrar como eram bons os filmes dele quando ele ainda nãoi trabalhava em Hollywood.
(Chuck Norris)

Elenco:
Jackie Chan
Nicholas Tse
Charlie Young
Charlene Choi
Daniel Wu
Wong Cheng Li.


Sinopse:
Para a gangue dos 5 tudo é um videogame: matar policiais, armar emboscadas e criar requintes de crueldade. Quem se torna vítima de suas armadilhas é o inspetor de polícia Wing (Jackie Chan) e todo o seu time de policiais que são brutalmente assassinados. Após a matança, um jovem novato cheio de energia é designado para ajudá-lo. Mas, a Gangue dos 5 volta a agir iniciando uma aventura cheia de ação e vingança.


Curiosidades:
Esse filme é baseado em uma série que havia, New Police Story. Que é o nome do filme original.

Munique (Josias)














Exibido em 04/11/06
NOTA:9,7
Comentários:

O diretor Steven Spielberg entrega ao público um de seus filmes mais politizados e tensos. Saem de cena as conhecidas imagens poéticas do cineasta e, em seu lugar, entra uma montagem nervosa, carregada de cenas sanguinolentas, que chegam a beirar o impacto de outra obra do diretor, O Resgate do Soldado Ryan.
Com momentos de intenso suspense, Munique empolga e tem o mérito de não cair em julgamentos unilaterais, mostrando que, quando o assunto é guerra, cada lado tem seus motivos para acreditar estar com a razão.
Nesta cama-de-gato, o ator Eric Bana ganha um personagem denso: enquanto caça, Avner passa a questionar a ética de sua missão e teme ser aniquilado, juntamente com a família, por meio dos mesmos métodos que aprendeu a utilizar.
Curiosidade: o ator Guri Weinberg interpreta o próprio pai na fita: o juiz israelense e ex-campeão de luta Moshe Weinberg, morto em Munique.

(Chuck Norris)

Elenco:
Eric Bana (Avner)
Daniel Craig (Steve)
Ciarán Hinds (Carl)
Mathieu Kassovitz (Robert)
Hanns Zischler (Hans)
Ayelet Zorer (Daphna)
Geoffrey Rush (Ephraim)
Gila Almagor (Mãe de Avner)
Michael Lonsdale (Papa)
Mathieu Amalric (Louis)
Moritz Bleibtreu (Andreas)
Valeria Bruni Tedeschi (Sylvie)
Guri Weinberg (Moshe Weinberg)

Sinopse:
Em setembro de 1972, em meio às Olimpíadas de Munique, um ataque terrorista sem precedentes foi transmitido ao vivo para 900 milhões de pessoas. Um grupo palestino denominado Setembro Negro invadiu a Vila Olímpica, matou 2 integrantes da equipe olímpica israelense e manteve outros 9 como reféns. 21 horas depois o ataque chegou ao fim, com todos sendo mortos. Pouco depois Avner (Eric Bana), um jovem israelense revoltado com o ocorrido, recebe de um oficial do Mossad uma ordem sem precedentes: abandonar sua esposa grávida e sua identidade para caçar e matar os 11 homens apontados pela inteligência de Israel como tendo planejado o atentado. Avner aceita a ordem e passa a liderar uma equipe de apenas 4 integrantes, extremamente talentosos. Eles passam então a viajar pelo mundo em total sigilo, na pista de cada um dos nomes de uma lista muito bem guardada.

Curiosidades:
-Inicialmente era intenção de Steven Spielberg dirigir Munique para lançá-lo em 2003 ou 2004, mas adiou o projeto devido a possibilidade de trabalhar novamente com Tom Cruise em Guerra dos Mundos (2005).
- Após adquirir os direitos de adaptação para o cinema do livro de George Jonas, Spielberg encomendou três roteiros: um para David Webb Peoples e Janet Peoples, um para Charles Randolph e um para Eric Roth. Dos três o diretor preferiu o de Roth, que foi então revisado por Tony Kushner.
- Ben Kingsley faria parte do elenco de Munique, mas teve que deixar o papel devido a conflitos de agenda. Em seu lugar foi contratado Geoffrey Rush.




Guardiões da Noite (Ricardo)















Exibido em 21/10/06
NOTA:8,8

Comentários:
Um filme muito interessante, mas um pouco estranho para quem não conhece a cultura russa.
O filme é de muito bom gosto e seus efeitos especiais e roteiro são ótimos. A luta entre Licantropos e Vampiros está bem estruturada para uma realidade moderna. Pena que não entendi direito, porque fiquei ausente durante algumas partes, mas fiquei interessada em assistir as duas outras partes. Acho que vale a pena assistir.
(Cathy Heartcliff)


Elenco:
Konstantin Khabensky (Anton Gorodetsky)
Vladimir Menshov (Geser)
Mariya Poroshina (Svetlana)
Galina Tyunina (Olga)
Yuri Kutsenko (Ignat)
Aleksei Chadov (Kostya)
Zhanna Friske (Alisa Donnikova)
Ilya Lagutenko (Vampiro Andrei)
Viktor Verzhbitsky (Zavulon)
Rimma Markova (Darya Schultz)
Dmitry Martynov (Yegor)
Mariya Mironova (Mãe de Yegor)

Sinopse:
Desde o mais remoto dos tempos entidades conhecidas como os "Outros" governam o universo. São vampiros, bruxas e seres mutantes que participam da eterna luta entre a Luz e as Trevas. A guerra entre Gesser, o Senhor da Luz, e Zavulon, o General das Trevas, é travada há mais de mil anos e está prestes a começar na Rússia dos dias de hoje. Uma profecia ancestral diz que o nascimento de um "Escolhido" será o prenúncio de uma batalha apocalíptica entre as forças do Bem e do Mal, e este "Escolhido" acaba de nascer.

Curiosidades:
Foi o filme selecionado pela Rússia para concorrer ao Oscar 2005 de melhor filme estrangeiro.
Exibido na mostra Fanzinema, no Festival do Rio 2005.
O orçamento de Guardiões da Noite foi de US$ 4,2 milhões.
A história contada neste filme, é tão importante para cultura russa como Senhor dos aneis é para inglês e americanos.
O diretor foi convidado a trabalhar em hollywood.
Esse é o primeiro de uma trilogia.


13º Andar (Thiago)













Exibido em 07/10/06
NOTA:8,8
Comentários:

O 13º Andar é o tipico filme que faz você continuar pensando e discutindo sobre ele depois de terminado! Divertimento garantido (pra quem entender, claro!). Produção boa e barata. O filme faz pensar e surpreende várias vezes. Pode ter sido um desses roteiros engavetados que viu a luz do dia após o estrondoso sucesso de Matrix (ambos de 1999), mas tem seu próprio valor, inclusive é baseado num dos livros que inspirou Matrix.
(Chuck Norris)

Elenco:
Craig Bierko (Douglas Hall/John Ferguson/David)
Armin Mueller-Stahl (Hannon Fuller/Grierson)
Gretchen Mol (Jane Fuller/Natasha Molinaro)
Vincent D'Onofrio (Whitney/Ashton)
Dennis Haysbert (Detetive Larry McBain)
Steve Schub (Zev Bernstein)
Jeremy Roberts (Tom Jones)
Alison Lohman


Sinopse:
Douglas Hall e seu sócio, Hannon Fuller, dois pesquisadores da área de informática, estão prestes a colher resultados positivos em seu último projeto: desenvolver um mundo simulado utilizando realidade virtual. Porém, Fuller é misteriosamente assassinado, antes de passar informações importantes sobre o projeto para Douglas, que agora é o principal suspeito de ter efetuado o crime. Desorientado e em busca da verdade em torno dos acontecimentos, Douglas decide por entrar no mundo simulado para investigar a morte de Fuller.


segunda-feira

Por Quem os Sinos Dobram (Careca)













Exibido em 23/09/06
NOTA:8,8
Comentários:

O aclamado longa-metragem baseado na obra prima de Ernest Hemingway, foi um dos filmes mais sensacionais e populares saídos de Hollywood após o período da Segunda Guerra. O próprio autor escolheu pessoalmente Cooper e Bergman, que tiveram atuações magnificas, para desempenharem os papéis de um soldado aventureiro que teve como missão explodir a Ponte da Falange e a abrutalhada jovem camponesa que se apaixona por ele. É cinema Hollywoodiano em sua mais classica concepção: uma história de amor capaz de superar tudo. Cinema raro hoje em dia...

(Chuck Norris)

Elenco:
Gary Cooper (Robert Jordan)
Ingrid Bergman (Maria)
Akim Tamiroff (Pablo)
Arturo de Córdova (Agustín)
Vladimir Sokoloff (Anselmo)
Mikhail Rasumny (Rafael)
Fortunio Bonanova (Fernando)
Eric Feldary (Andrés)
Victor Varconi (Primitivo)
Katina Paxinou (Pilar)
Lilo Yarson (Joaquin)
Alexander Granach (Paco)
Adia Kuznetzoff (Gustavo)
Leonid Snegoff (Ignacio)
Leo Bulgarov (General Golz)
Duncan Renaldo (Tenente Berrendo)
Frank Puglia (Capitão Gómez)
Pedro de Cordoba (Coronel Miranda)

Sinopse:
Espanha, 1937. Durante a Guerra Civil Robert Jordan (Gary Cooper), um idealista americano, se alia aos guerrilheiros e tem a missão de explodir uma ponte estratégica em um desfiladeiro bem defendido pelos franquistas. Chega ao local com Anselmo (Vladimir sokoloff), um guia, que lhe apresenta Pablo (Akim Tamiroff), o chefe dos guerrilheiros da região, Pilar (Katina Paxinou), a mulher de Pablo, e outros guerrilheiros. Neste contexto Jordan se apaixona por Maria (Ingrid Bergman), uma bela jovem cujos pais foram mortos pelos franquistas. A missão de Jordan é contestada por Pablo, pois explodirem a ponte atrairia para ali o exército e a aviação franquista. Pilar, uma mulher determinada, não concorda com as posições de Pablo, que age de um jeito no mínimo suspeito.














Curiosidade:
É um filme de 1945.
- Ingrid Bergman começou a trabalhar em Por Quem os Sinos Dobram logo após o término das filmagens de Casablanca, tendo apenas cortado seu cabelo curto.
Este é o 1º filme feito por Ingrid Bergman em Technicolor.
Filme de estréia da atriz Katina Paxinou.
Originalmente tinha 168 minutos, existindo uma versão com 130 minutos.
O orçamento de Por Quem os Sinos Dobram foi de US$ 3 milhões.

Vestigios do Dia (Kátia)












Exibido em 09/09/06
NOTA:9,3
Comentários:
Vestigios do Dia mostra que nem sempre virtuosismo é sinal de tédio. É logico que esta fita não é agradável ao grande público acostumado aos choros fáceis de "Titanic". Também pudera, um elenco que tem Anthony Hopkins e Emma Thompson dando um show de interpretação, tendo seus respectivos personagens não fazendo nenhuma jura de amor. Na verdade eles mal se tocam. Mas isto não quer dizer que ficamos como telespectadores passivos da trama desta fita, muito pelo contrário desde o início do filme torçemos para que o dedicado mordomo deixar de ser um robô, descongelar seu coração e se entregar ao amor de sua colega governanta. E esta história de amor nada meloso que é o ponto forte do filme. Filme este que tem uma narrativa e diálogos elegantes e refinados. Mas não é só a estória de um amor travado que é o encanto deste filme. Há também a questão de até onde deve ir ética de um empregado explorada pelo diretor, já que o patrão do modorno tem um passado meio que nebuloso. Vestigios do Dia é o típico filme britânico: refinado, porém sem ser carrancudo demais."
(Chuck Norris)
Elenco:
John Haycraft (Leiloeiro)
Christopher Reeve (Jack Lewis)
Anthony Hopkins (James Stevens)
Emma Thompson (Sally Kenton)
Caroline Hunt (Estalajadeira)
James Fox (Lorde Darlington)
Peter Vaughan (Sr. Stevens, Sr.)
Paula Jacobs (Sra. Mortimer)
Ben Chaplin (Charlie)

Sinopse:
1958. James Stevens (Anthony Hopkins), um homem de idade, em um grande carro antigo começa uma viagem pela Inglaterra em direção ao mar. Por muitos anos ele foi o mordomo-chefe de Darlington Hall, uma famosa casa de campo. Neste época sacrificou sua vida pessoal por vários anos para ter um alto desempenho profissional, mesmo reprimindo seus sentimentos e passasse uma frieza que na verdade não era parte da sua personalidade. Ele está indo visitar Sally Kenton (Emma Thompson), que ele não vê há muito tempo e tinha sido governanta em Darlington. Ele pensa que talvez ela possa ser persuadida a retomar a sua antiga posição, trabalhando para o novo proprietário de Darlington, um congressista americano aposentado.

Curiosidade:
- O roteiro inicial de Vestígios do Dia foi escrito por Harold Pinter para o diretor Mike Nichols. Entretanto, poucas foram as cenas descritas neste roteiro inicial que permaneceram na versão final do roteiro, que foi reescrito após a Columbia acertar a produção do filme com a Merchandt-Ivory Productions.
- O diretor Mike Nichols é um dos produtores de Vestígios do Dia.


terça-feira

Fotos do DVD



Eu recebendo meu prêmio, adorei o filme.

Vi esse filme pela primeira vez no cinema, muito massa.

segunda-feira

Caros amigos do Cine na Lata e quem acompanha o blog. Não vou desistir desse blog, não de uma vez. Mas preciso dizer quee stou fazendo um novo Blog, site do Cine. No Multiply, que é bem interessante, já que podemos colocar música no caso trilha sonora dos filmes e pequenos videos, no caso trailhers dos filmes. Muito legal, aqui vai o endereço, visitem....
www.cinemanalata.multiply.com
Super Beijos

O GRANDE VENCEDOR

O Grande vencedor dessa vez foi o filme, "Os Caçadores da Arca Perdida" de Kátia Lopes com 9,5 que empatou com o Rafael e Josias, mas como a Kátia tinha menos falta e foi decidido por todos assim, ela levou o DVD. Aqui vai um poster para valorizar.















Desaparecidas (Sem Membro)












Exibido: 26/08/06
Comentário:

"Acho que ele demonstra muito bem que em muitas vezes devemos deixar nosso orgulho de lado e perdoar quem necessita de nosso perdão, pois, podemos nos arrepender depois."
Fernanda (Crítica do Leitor, ADORO CINEMA)

Elenco:
Tommy Lee Jones (Samuel Jones)
Cate Blanchett (Maggie Gilkeson)
Evan Rachel Wood (Lily Gilkeson)
Jenna Boyd (Dot Gilkeson)
Aaron Eckhart (Brake Baldwin)
Val Kilmer (Tenente)
Sergio Calderón (Emiliano)
Eric Schweig (Chidin)

Sinopse:
Em pleno século XIX Samuel Jones (Tommy Lee Jones) decide voltar para casa, após muitos anos ausente, numa tentativa de fazer as pazes com sua filha Maggie (Cate Blanchett). Maggie não vê o pai desde quando era criança, mas precisa de sua ajuda quando sua filha mais velha é sequestrada por Chidin (Eric Schweig), um psicopata que possui poderes místicos. Chidin já sequestrou outras crianças, sendo o responsável por uma grande quantidade de mortos no Novo México. Juntos, Samuel e Maggie precisam encontrá-la antes que Chidin atravesse a fronteira com o México.





As Cruzadas (Thiago)













Exibido em 12/08/06
NOTA:9,0
Comentários:

"Se você descontar a completa confusão no início do filme(ninguém sabem quem é quem e nada é explicado), e alguns erros históricos(Godfrey nunca existiu e o Rei Baldwin morreu um ano antes da época em que se passa do filme, consequentemente a derrota de Salahadin e a conquista de Jerusalém aconteceram décadas antes), Cruzada é um bom filme. A História não se tratar especificamente de uma Cruzada(o título original é "Kingdom of Heaven", ou "O Reino dos Ceus"), mas sim do cerco e tomada de Jerusalém pelos muçulmanos. O que mais impressiona no filme, alem da beleza de Eva Green como Princesa Sibylla, é o final. Méritos para o diretor Riddley Scott que conseguiu conter a ânsia Hollywoodiana por finais épicos e "humanizou" a figura do heroi Balian. Não pense que vai achar alguma "verdade" nas impressionantes reconstruções de Jerusalém, ou mesmo nas cenas de batalhas, esse não é o objetivo do filme, Cruzada não passa de uma boa diversão. E não é isso que importa?"
(Diego Rivera)
Elenco:
Orlando Bloom (Balian)
Liam Neeson (Godfrey de Ibelin)
Eva Green (Princesa Sibylla)
Michael Sheen (Padre)
Nathalie Cox (Esposa de Balian)
Marton Csokas (Guy de Lusignan)
Alexander Siddig (Nasir)
Brendan Gleeson (Reynald)
Jeremy Irons (Tiberias)
Jon Finch (Jerusalem)
Edward Norton (Rei Baldwin)
Michael Fitzgerald (Humphrey)

Sinopse:
Balian (Orlando Bloom) é um jovem ferreiro francês, que guarda luto pela morte de sua esposa e filho. Ele recebe a visita de Godfrey de Ibelin (Liam Neeson), seu pai, que é também um conceituado barão do rei de Jerusalém e dedica sua vida a manter a paz na Terra Santa. Balian decide se dedicar também à esta meta, mas após a morte de Godfrey ele herda terras e um título de nobreza em Jerusalém. Determinado a manter seu juramento, Balian decide permanecer no local e servir a um rei amaldiçoado como cavaleiro. Paralelamente ele se apaixona pela princesa Sibylla (Eva Green), a irmã do rei.



terça-feira

A Fantástica Fábrica de Chocolate (Ricardo)













Exibido em 28/07/06
NOTA:9,1
Comentários:
Um filme maravilhoso, com um grande elenco.
É especial para os fã do Johnny Depp,achei um maximo.
(Cathy Heartclife)


Johnny Depp (Willy Wonka)
Freddie Highmore (Charlie Bucket)
David Kelly (Vovô Joe)
Helena Bonham Carter (Sra. Bucket)
Noah Taylor (Sr. Bucket)
Missi Pyle (Sra. Beauregarde)
James Fox (Sr. Salt)
Deep Roy (Oompa Loompa)
Christopher Lee (Dr. Wonka)
Adam Godley (Sr. Teavee)
Franziska Troegner (Sra. Gloop)
Annasophia Robb (Violet Beauregarde)
Julia Winter (Veruca Salt)
Jordon Fry (Mike Teavee)
Philip Wiegratz (Augustus Gloop)


Sinopse:
Willy Wonka (Johnny Depp) é o excêntrico dono da maior fábrica de doces do planeta, que decide realizar um concurso mundial para escolher um herdeiro para seu império. Cinco crianças de sorte, entre elas Charlie Bucket (Freddie Highmore), encontram um convite dourado em barras de chocolate Wonka e com isso ganham uma visita guiada pela lendária fábrica de chocolate, que não era visitada por ninguém há 15 anos. Encantado com as maravilhas da fábrica, Charlie fica cada vez mais fascinado com a visita.


Baseado no livro
"Charlie and the Chocolate Factory " de Roald Dahl











quarta-feira

Drácula de Bram Stoker (Josias)












Exibido em 15/07/06

NOTA:9,5

Comentários:
O filme "Drácula de Bram Stoker" é essencial. Um filme de terror-vampiríco com caratér romântico também. O filme é maravilhoso, aborda a história do Príncipe Vlad dando o acréscimo do romance e rondando o erótico todo o tempo. Emociona e faz valer a pena. A fotografia é uma verdadeira obra de arte. A direção indiscutível de Coppola e a reunião de grandes atores com jovens promessas (na época, claro) fizeram a celebração do mesmo. Vale a pena conferir. Grande olhar de Coppola.
(Chuck Norris)


Elenco:

Gary Oldman (Príncipe Vlad Drácula)
Winona Ryder (Mina Murray / Elisabeta)
Anthony Hopkins (Professor Abraham Van Helsing / Chesare)
Keanu Reeves (Jonathan Harker)
Richard E. Grant (Dr. Jack Seward)
Cary Elwes (Lorde Arthur Holmwood)
Bill Campbell (Quincey P. Morris)
Sadie Frost (Lucy Westenra)

Tom Waits (R.M. Reinfield)
Monica Bellucci (Noiva de Drácula)
Michaela Bercu (Noiva de Drácula)
Florina Kendrick (Noiva de Drácula)


Sinopse:
No século XV, um líder e guerreiro dos Cárpatos renega a Igreja quando esta se recusa a enterrar em solo sagrado a mulher que amava, pois ela se matou acreditando que ele estava morto. Assim, perambula através dos séculos como um morto-vivo e, ao contratar um advogado, descobre que a noiva deste é a reencarnação da sua amada. Deste modo, o deixa preso com suas "noivas" e vai para a Londres da Inglaterra vitoriana, no intuito de encontrar a mulher que sempre amou através dos séculos.

Baseado no livro "Dracula" de
Bram Stoker

Curiosidades
- O rote
iro de Drácula de Bram Stoker chegou às mãos de Winona Ryder quando a intenção ainda era fazer um filme para a TV americana, que seria dirigido por Michael Apted (007 - O Mundo Não É o Bastante). Ryder então presentou o roteiro a Francis Ford Coppola, com quem não falava já há 6 meses, desde o início das filmagens de O Poderoso Chefão III. Coppola leu a história, se interessou pelo projeto e assumiu a direção do filme, com Michael Apted passando a ser um dos produtores executivos do projeto e ocorrendo a decisão de lançá-lo nos cinemas e não mais na TV americana.

- O grito do Príncipe Vlad após ele cortar a cruz com sua espada não é de Gary Oldman. Nesta cena em especial a voz de Oldman foi dublada pela de Lux Interior, vocalista da banda punk The Cramps.

- Sadie Frost decidiu pintar seu cabelo de vermelho após perceber que estava se parecendo muito com Winona Ryder no filme.

- Uma cena em que Mina seduzia Van Helsing chegou a ser filmada, mas foi cortada na edição final do filme.



Guerra dos Mundos (Júnior)
















Exibido em: 01/07/06
NOTA: 9,0
Comentários:
Guerra dos Mundos é um Spielberg clássico, trazendo dois de seus elementos favoritos e que estiveram em filmes memoráveis como E.T. e Contatos Imediatos do Terceiro Grau : uma família partida de um lado, alienígenas do outro. A dinâmica da família é embalada com humor e naturalidade, já as sequências dos ataques dos aliens são conduzidas com maestria técnica e efeitos visuais de cair o queixo. Spielberg é especialista em manipular imagens e sons para estabelecer suspense e excitação, ele não me decepcionou, criando sequências memoráveis como o surgimento do primeiro tripod; do terremoto que o precede à sinistra sirene que ele emite antes de atacar, numa referência ao seu Contatos Imediatos. Existem diversas outras citações ao longo da projeção, onde Spielberg se permitiu a auto-referência. Mas do deslumbramento inicial ele segue causando o máximo de efeito aterrorizante possível para um filme nessa faixa etária. Pensem na sequência do T-Rex em Jurassic Park, mas extendida em uns quarenta minutos.
Diferente de Independence Day e como no livro de Wells, a guerra é mostrada apenas do ponto de vista da família e a câmera está sempre no nível das pessoas o que torna a ação muito mais pessoal e os gigantescos tripods muito mais ameaçadores. Apesar de suas pretensões não serem maiores do que faturar na época do verão americano, Guerra dos Mundos é um filme pipoca diferente dos demais pelo tom depressivo que ele sustenta e pelo conteúdo alegórico trazido pela obra de Wells. Existe até uma provocação ao próprio cinema espetáculo na cena onde em vez de mostrar uma épica batalha ocorrendo atrás de uma colina, Spielberg prefere fugir com seus personagens para um porão, negando o que poderia ser uma gratuita cena de efeitos especiais.
Spielberg manteve-se fiel ao livro no aspecto de a razão pelo qual os alienígenas são derrotados permanece sendo os germes presentes na nossa atmosfera. Lembrem-se que os alienígenas são mais uma alegoria à opressão aos mais fracos, então é relevante que eles sejam derrotados pela criatura mais simples que existe. E que sua arrogância os leve a ignorar uma ameaça aparentemente insignificante.

É impossivel assistir Guerra dos Mundos e não lembrar de outro filme sobre uma invasão alienigena vista pelos olhos de uma familia comum: Sinais, de M. Night Shyamalan, fã declarado de Spielberg. E por consequencia, comparar ambos os filmes, e aí o fime de Shyamalan ganha... Mas é legal ver a "citação" que Spielberg faz a Shyamalan em Guerra dos Mundos, quando a reporter pergunta se Tom Cruise estava no avião que caiu e esse responde que não: "Que pena, isso daria uma bela história..." (Corpo Fechado?)

Como bônus, o casal que interpreta os avôs das crianças em Boston, onde Ray encontra Mary Ann e Robbie vivos, são os protagonistas do filme de 1953.

(Chuck Norris)

Elenco:
Tom Cruise (Ray Ferrier)
Justin Chatwin (Robbie Ferrier)
Dakota Fanning (Rachel Ferrier)
Tim Robbins (Ogilvy)
Miranda Otto (Mary Ann Ferrier)
David Alan Basche (Tim)
Yul Vazquez (Júlio)
Morgan Freeman (Narrador - voz)
James DuMont
Daniel Franzese
Ann Robinson

Sinopse:
Ray Ferrier (Tom Cruise) é um homem divorciado que trabalha nas docas. Ele não se sente à vontade no papel de pai, mas precisa cuidar de seus filhos, Robbie (Justin Chatwin) e Rachel (Dakota Fanning), quando eles lhe fazem uma de suas raras visitas. Pouco após eles chegarem Ray presencia um evento que mudará para sempre sua vida: o surgimento de uma gigantesca máquina de guerra, que emerge do chão e incinera tudo o que encontra. Trata-se do primeiro golpe de um devastador ataque alienígena à Terra, que faz com que Ray pegue seus filhos e tente protegê-los, levando-os o mais longe possível das armas extra-terrestres.

Baseado no livro: "Guerra dos Mundos" de H.G. Wells

Curiosidade:
O Proprio ator Tom Cruise estava controlando o guindaste da primeira cena do filme.
Este é o 2º filme em que o diretor Steven Spielberg e o ator Tom Cruise trabalham juntos. O anterior foi Minority Report - A Nova Lei (2002).






terça-feira

O Conde de Monte Cristo (Careca)




Exibido em: 17/06/06
NOTA: 9,5
Comentários:
O filme tem uma história bonita, mas parece novela e foi mesmo, um romance publicado em folhetim no século XIX, mas prende o espectador até o fim. Gostei da reviravolta que o personagem dar durante a trama. Vale a pena ver, ler ... Gosto muito do ator James Caviezel e ele está arrasando nesse filme.(Cathy Heartcliff)
Elenco:
James Caviezel (Edmond Dantes / Conde de Monte Cristo)
Guy Pearce (Fernand Mondego)
Richard Harris (Abade Faria)
James Frain (Monsieur de Villefort)
Dagmara Dominczyk (Mercedes Iguanada)
Luis Gúzmán (Jacopo)
Michael Wincott (Dorleac)

Sinopse:
Em 1814 Napoleão Bonaparte, o imperador francês, foi exilado na Ilha de Elba, na costa da Itália. Temendo que viessem resgatá-lo, seus captores britânicos atiravam contra qualquer um que surgisse na praia, por mais inocente ou aflito que fosse. Por precisarem de socorro médico, pois o capitão do navio mercante Pharaon contraíra meningite, é exatamente neste lugar que Edmond Dantes (James Caviezel), o 2º imediato, juntamente com o melhor amigo de Dantes, Fernand Mondego (Guy Pearce), representante do dono do navio, resolvem aportar. Isto inicia um pequeno combate, que só termina quando Napoleão garante que os desconhecidos não eram agentes dele. Quando a situação se acalma, Napoleão pede para Edmond entregar uma carta pessoal para um amigo dele. Napoleão garante que não há nada de mais na carta, então Dantes concorda. Ao chegarem em Marselha Morell (Patrick Godfrey), o dono da companhia de navegação, quer saber o que houve, então chama Danglars (Albie Woodington), o 1º imediato juntamente com Dantes, que assume a responsabilidade. A determinação e a coragem de Edmond agradam Morell, que o nomeia o novo capitão do Pharaon, o que deixa Danglars muito irritado. Dantes, feliz com a promoção, vai correndo contar a boa nova para Mercedes Iguanada (Dagmara Dominczyk), sua noiva, com quem pensa em se casar num futuro próximo. Porém Dantes logo é preso como traidor, com a falsa acusação tendo partido de Danglars, que o odiava, e seu melhor "amigo", Fernand, que desejava ter o caminho livre para cortejar Mercedes. Dantes é mandado para uma fortificação, o Chateau d'If, que ficava numa ilha que era praticamente impossível fugir. Gradativamente Dantes ia sendo tomando pelo desespero, principalmente no seu aniversário de encarceramento, quando o diretor da prisão pessoalmente o espancava. Um dia as coisas começam a mudar, quando abade Faria (Richard Harris), outro prisioneiro, surge repentinamente. Ao tentar escapar o abade escavou por cinco anos um túnel, mas errou nos cálculos e foi parar na cela de Edmond. Os dois fazem amizade e o religioso ensina muitas coisas para Dantes, incluindo a localização de um fabuloso tesouro. Quando Faria morre, Dantes ocupa o lugar do abade no saco, que foi jogado ao mar. Assim, após vários anos, Dantes escapa e, como agora está imensamente rico, se intitula o Conde de Monte Cristo e com cuidado prepara a melhor maneira de se vingar de todos que o prejudicaram.

Baseado no livro: "O Conde de Monte Cristo" de Alexandre Dumas

Curiosidades:
Depois de Os Três Mosqueteiros e O Homem da Máscara de Ferro, O Conde de Monte Cristo é o livro de Alexandre Dumas com mais adaptações para as telas do cinema.


A Lista de Schindler (Kátia)













Exibido em: 03/06/06
NOTA: 9,75
Comentários:
Às vezes, os dramas que os homens criam na realidade são mais fortes do que a imaginação de qualquer roteirista. Nesse filme, um dos maiores dramas de nossa história, o holocausto, é narrado com simplicidade quase documental, com atuações sinceras e espontâneas, gerando um momento emocionante do cinema de todos os tempos.
Um filme que serve para pensar e refletir sobre as crueldades que os homens são capazes. Maravilhoso!"

(Chuck Norris)
Elenco:
Liam Neeson (Oskar Schindler)
Ben Kingsley (Itzhak Stern)
Ralph Fiennes (Amon Goeth)
Caroline Goodall (Emilie Schindler)
Jonathan Sagall (Poldek Pfefferberg)
Embeth Davidtz (Helen Hirsch)
Malgoscha Gebel (Victoria Klonowska)
Shmulik Levy (Wilek Chilowicz)
Mark Ivanir (Marcel Goldberg)
Béatrice Macola (Ingrid)
Andrzej Seweryn (Julian Scherner)

Sinopse:
A inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, "armador", simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.

Baseado no livro: "Schindler's Ark" de Thomas Keneally




domingo

Team America - Detonando o Mundo (Ricardo)













Exibido em: 21/05/06
NOTA: 9,1
Comentários:
Team America: Polícia Mundial é indubitavelmente divertido, feito com engenho, arte e inteligência. Há uma clara inteligência a trabalhar na ideia central de Team America: Polícia Mundial: pegar numa estrutura clássica de um filme de acção de Hollywood e pô-la a ser representada por marionetas de fios... com os cordelinhos que as puxam a verem-se do princípio ao fim. Se isto vos parece os velhinhos Thunderbirds (os da série televisiva dos anos 60, não do filme que foi um buraco há poucos meses), têm absolutamente toda a razão: o Team America disposto a erguer bem alto o estandarte do «American way of life» é uma variação transcontinental dos Thunderbirds disposta a proteger o mundo do terrorismo, guiada por um computador central que dá pelo nome de I.N.T.E.L.L.I.G.E.N.C.E. (a tradução portuguesa literal, Inteligência, deita a perder o trocadilho com «intelligence» no sentido de informação confidencial). Mas desenganem-se aqueles que acham que Parker e Stone estão armados em Michael Moore da contra-cultura jovem: as tácticas do governo americano não são os únicos alvos de Team America, que aplica a mesma técnica de irrisão pelo absurdo aos oponentes liberais (com Moore e a comunidade anti-Bush de Hollywood à frente), ao Eixo do Mal (o líder da Coreia do Norte Kim Jong-Il é aqui o vilão) e ao próprio cinema de Hollywood, corporizado na fórmula registada pelo produtor Jerry Bruckheimer, cujo Pearl Harbor é um alvo recorrente ao longo da fita. A displicência e o amadorismo de Parker e Stone são apenas aparentes: eles têm a gramática cinematográfica toda na ponta da língua, porque só quem sabe muito bem as linhas com que se cose consegue acertar na mouche desta maneira. E, como esperaríamos de quem fez South Park, a sátira ultrapassa os limites da incorrecção política: vale tudo menos tirar olhinhos – e mesmo isso é permitido. Team America torna-se, assim, numa sátira ao próprio tecido do «American way of life», impiedosamente destruído pelas marionetas de Parker e Stone que têm sexo mais ou menos hardcore (quando não oral), lançam palavrões a torto e a direito, sangram abundantemente, são decapitadas, esmigalhadas, decepadas, esquartejadas e assassinadas selvaticamente sempre que a ocasião lhos permite (numa extraordinária homenagem/pastiche Tarantiniano), e ainda vomitam copiosamente, tudo em nome da liberdade e do combate ao terrorismo. (Cathy Heartcliff)
Elenco:
Trey Parker (Gary Johnston / Joe / Hans Blix / Kim Jong II / Carson / Bêbado / Tim Robbins / Sean Penn / Michael Moore / Helen Hunt / Matt Damon / Susan Sarandon)
Matt Stone (Chris / George Clooney / Danny Glover / Ethan Hawke / Matt Damon)
Kristen Miller (Lisa)
Masasa (Sarah)
Daran Norris (Spottswoode)
Phil Hendrie (Intelligence)
Maurice LaMarche (Alec Baldwin)
Chelsea Magritte (Mãe francesa)
Jeremy Shada (Jean Francois)
Fred Tatasciore (Samuel L. Jackson)

Sinopse
Team America é uma equipe policial que age em âmbito mundial, com a missão de proteger o planeta de ameaças e garantir sua estabilidade. Após descobrir que um perigoso ditador está armazenando armas em seu país, uma equipe do Team America é enviada para combatê-lo. Entre eles está Gary Johnston, um astro da Broadway que recebe a missão de usar seus talentos dramáticos para combater a ameaça.











Curiosidades:
A dupla Trey Parker e Matt Stone teve a idéia de usar marionetes em um filme em 2003, ao assistir na TV episódios reprisados da antiga série "Thunderbirds", que também usava marionetes como protagonistas.

Inicialmente era intenção de Trey Parker e Matt Stone que Matt Damon fosse um personagem articulado e inteligente em Team America. Entretanto, após verem o boneco do personagem, a dupla achou que ele tinha um aspecto idiota e decidiu fazer com que o personagem também fosse deste modo.

segunda-feira

21 Gramas (Raquel)














Exibido em:06/05/06
NOTA: 9,0
Comentario:
Sabe aquele movimento artístico do começo do século XX, o Dadaísmo? Eles recortavam palavras desconexas, colocavam num saco, balançavam e jogavam pra cima, dependendo da ordem que as palavras caissem eles formavam uma poesia. Essa é a sensação de quem assiste o surpreendente e inteligente 21 gramas, um grande poema Dadaísta em que 3 aparentemente desconhecidos tem suas vidas misturadas e jogas para o alto. O mais surpreendente de tudo é que, tanto nos poemas quanto no filme, no final tudo faz sentido. E essa é a beleza desse filme fantástico, você começa sem entender absolutamente nada, mas o prêmio para os que tem paciência é uma história com tudo que um bom filme deve ter: Drama, ação, romance e suspense. Alem das atuações de Sean Penn, Naomi Watts e Benício del Toro estarem absolutamente fantásticas, próprio desenrrolar da trama é um exercício à inteligência. 21 gramas é o peso que supostamente uma pessoa perde ao morrer, mas quanto isso vale? Quanta tristeza e alegria são perdidas ou ganhas em 21 gramas? Você pode responder essa pergunta? Não tente antes de assistir a esse filme! (Diego Rivera)
Elenco:
Sean Penn (Paul)
Benicio Del Toro (Jack)
Naomi Watts (Christina)
Danny Huston (Michael)
Marc Musso (Freddy)
Teresa Delgado (Gina)
Stephen Bridgewater (Austin Donneaud)
Carlo Alban (Lucio)
Catherine Dent (Anna)

Sinopse:
Três pessoas, Paul (Sean Penn), Jack (Benicio Del Toro) e Cristina (Naomi Watts), têm seus destinos cruzados em função de um acidente. A partir dele serão testados os limites do amor e da vingança, assim como a promessa da redenção. Vinte e um gramas é o peso que uma pessoa perde no momento da morte. É o peso carregado pelos que sobrevivem.